segunda-feira, 12 de julho de 2010


itinerário


os dias dos meus anos se contam em riso.
são os caminhos que me cortam a cara,
feito o mar que me corre à deriva.
que é mar o que me alimenta a vida.
é mar, pelas veias, pele e ossos.
pelos dentes, voz e pêlo.

os dias dos meus anos me rasgam ao meio,
feito a onda do mar que castiga:
é frio do mar quando chove,
é brilho do mar quando é dia.




cara de fernando diegues
palavra de victor valente

Um comentário:

  1. Lindo!!
    A descrição da vida em forma de poesia, bela foto!

    ResponderExcluir